AFLITA: Mulher de Cunha recebe intimação do juiz Moro e tem o prazo de 10 dias para apresentar a defesa;

3

Na quinta-feira passada, dia 30 de junho, a jornalista Cláudia Cruz, mulher do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), recebeu pela primeira vez a intimação da Justiça Federal informando que ela é ré perante o juiz Sérgio Moro, em Curitiba, e que tem dez dias para se manifestar sobre a acusação de que teria evadido dinheiro e lavado US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados por Cunha no esquema de corrupção na Petrobras.

A Justiça localizou Cláudia Cruz às 19h20 na residência oficial da presidência da Câmara, para onde ela havia se mudado e de onde deve sair em breve após seu marido anunciar na tarde desta quinta-feira sua renúncia à presidência da Casa. Esta foi a terceira tentativa da Justiça de localizar Cláudia, já que em outras duas ocasiões ela não foi localizada na residência do casal no Rio de Janeiro.

Afastado do cargo por uma decisão inédita do Supremo Tribunal Federal (STF) no dia 5 de maio e réu em duas ações penais da Lava Jato na Corte, o peemedebista segue com seu mandato de deputado federal até que a Câmara decida sobre seu processo de cassação – que estava para ir a votação no plenário mas ainda terá que aguardar a definição da Comissão de Constituição e Justiça sobre um recurso do deputado.

Enquanto isso, a família Cunha segue com seus membros na mira da Justiça. Enquanto Cláudia Cruz deve prestar esclarecimentos e se defender diante de Moro em Curitiba e Cunha deve dar explicações ao STF, a filha do casal Danielle Dytz é alvo de um inquérito da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba. O inquérito corre em sigilo e, até o momento, Danielle é a única da família ainda não denunciada.

Além disso, Cláudia e Cunha tiveram recentemente seus bens bloqueados pela Justiça Federal em uma ação civil de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal, cobrando R$ 80,67 milhões do parlamentar e mais R$ 17,8 milhões da mulher.

O valor corresponde ao acréscimo patrimonial ilícito de Cunha e Cláudia e ressarcimento do dano causado ao erário na compra de campo de petróleo em Benin, na África, em 2011 – negócio que teria resultado numa propina de US$ 10 milhões, parte dela repassada ao peemedebista.

O patrimônio de Cláudia Cruz saltou de R$ 1.617.519,09, em 1.º de janeiro de 2008, para R$ 4.029.025.65, em 31 de dezembro de 2014. Um crescimento de 149%, segundo dados da Receita Federal. A análise do Fisco é baseada nos dados declarados por Cláudia.

você pode gostar também Mais do autor

3 Comentários

  1. Ramira Diz

    Está Sra não teria condição de aumentar esse capital em tão pouco tempo só com trabalha? Tá na cara que não se ganha tão rápido, querem fazer os brasileiros burrus , e calar a boca de todos. Cadeia e o lugar desse povo gente! Não tem explicação. Porque não ajudava a uma instituição de caridade até para amenizar a ostentação?agora faça um bazar das bolsas, sapatos, roupas, joias , para a pobreza, toma toma polícia Federal aí vamos vibrar.

  2. MIELA Diz

    SE ELA FOI INTIMADA EM 30 DE JUNHO E TERIA 10 DIAS PARA FAZER SUA DEFESA;CADÊ O INTERROGATÓRIO,NÃO NOTICIARAM NADA;NINGUÉM SABE SE ELA COMPARECEU….POR QUÊ O SEGREDO????

  3. Andirá Martins Ribeiro Diz

    O temer está afundando o Brasil.!!! e a corja que está com ele são uns golpista da mesma espécie.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.