AGORA É OFICIAL: Defesa de Dilma Roussef recorre ao STF para barrar impeachment; CONFIRA!

4

O ex-ministro e advogado de Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, entrou no Supremo Tribunal Federal (STF) com um mandado de segurança contra a decisão do Senado que tirou o mandato da ex-presidente.

A defesa já havia informado nesta quarta-feira (31) que iria acionar o STF para contestar o impeachment. De acordo com o portal G1, na ocasião, ele disse que as ações iriam contestar “irregularidades formais no processo”.

O impeachment de Dilma foi aprovado pelo plenário do Senado por 61 votos a 20. Contudo, ela não foi punida com a inabilitação para funções públicas. Com isso, ela poderá se candidatar para cargos eletivos e também exercer outras funções na administração pública

você pode gostar também Mais do autor

4 Comentários

  1. Ricardo viana Diz

    É muito preocupante, mesmo. O processo criminal no STF contra outro culpado, Eduardo cunha, corre rapido, enquanto aqueles contra Renan Calheiros e diversos outros políticos continuam engavetados.
    Esperamos que a nova e honrada Prrsidente do STF, Min. Carmen Lúcia desengavete tudo e coloque tudo em votação em respeito ao povo e a própria credibilidade do STF.
    Votação

  2. juan páscua Diz

    STF ninho de corruptos? bom na republiqueta bananeira todo es possível

  3. FLORIZA TABORDA VICNTE Diz

    COMO PODE ACONTECER ISSO? FICOU PROVADO TANTAS ROUBALHEIRAS POR QUASE TODOS POLÍTICOS PODEM TER DIGNIDADE PARA JULGAR A PRESIDENTA DILMA? NÃO POSSO ACREDITAR QUE OS NOSSOS REPRESENTANTES DESTE PAÍS ESTÃO COM FICHA SUJA E SE ACHAM NO DIREITO DE JULGAR A PRESIDENTA DILMA? ATÉ ONDE VAI ESSA PALHAÇADA?
    QUERO ACREDITAR QUE ISSO SERÁ CORRIGIDO, CASO CONTRARIO NINGUÉM MAIS VAI DAR VALOR AS PALAVRAS E AÇÕES DOS POLÍTICOS

  4. Ricardo viana Diz

    Estamos de olho no STF. Há 3 1/2 anos, engavetou processo crime contra remam Calheiros pela propina com que uma construtora pagava pensão mensal de $10 mil para sua filha. Só nesta república de bananas mesmo: ele, réu posando de juiz, ao lado do seu julgador, o presidente do STF. Não dá. Tudo junto e misturado!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.