Alckimin negociou pessoalmente propina e se complica na Lava Jato

0

Em vídeo gravado pelos investigadores da Lava Jato, o ex-diretor da Odebrecht em São Paulo Carlos Armando Paschoal explica como o governador Geraldo Alckmin pediu dinheiro para a empreiteira para financiar sua campanha ao governo do estado em 2010. Ao todo, segudo delatores, Alckmin recebeu R$ 10 milhões de forma ilegal para campanhas de 2010 e 2014.

Nos vídeos, ex-executivos da Odebrecht afirmam que deram dinheiro de forma ilegal ao governador em 2010 e em 2014, durante as eleições para o governo do estado. Um dos executivos da construtora disse que recebeu das mãos de Alckmin um cartão com nome e telefone do cunhado do governador, para que combinasse com ele o esquema de pagamento via caixa 2.

Segundo o depoimento de Carlos Armando Paschoal, Aloísio Araújo, acionista e conselheiro da Odebrecht, o chamou para uma reunião com Alckmin.”Lá chegando, o doutor Araújo, que era um gentleman, me pediu pra aguardar um pouquinho numa antessala, que ele tinha um assunto dele pra tratar com o candidato”, disse Paschoal no depoimento.

Quando entrou na sala, o diretor da Odebrecht percebeu que a reunião de Alckmin e o acionista já tinha terminado.

G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.