Ao lado de Marisa, Lula participa de evento e dispara, “Em 2019 estaremos de volta”

0

O ex-presidente Lula e sua esposa, Marisa Letícia, participaram nesta segunda-feira (15) em Santo André (ABC Paulista), do Encontro das Mulheres e Militantes com Lula. O evento teve por objetivo tratar dos avanços e desafios da Lei Maria da Penha, que completou 10 anos.

Em seu discurso, Lula ressaltou a importância da Lei Maria da Penha para a luta das mulheres que são vítimas de agressões e de abusos. “A Lei Maria da Penha é um marco de como as mulheres têm que ser tratadas aqui e em qualquer lugar do mundo. Acabou o tempo, que deveria fazer parte da pré-história, em que a mulher era tratada como objeto de cama e mesa. Sabemos que muitas vezes a mulher agredida tem vergonha de denunciar e nós precisamos é de ter coragem e prender quem agride”, afirmou.

Lula exaltou a importância da presidente Dilma Rousseff como a primeira mulher a governar o país. “Por isso, tenho orgulho de ter tido como sucessora a primeira mulher a presidir o Brasil. Dilma foi barbaramente torturada e chegou à presidência sem ódio”, disse.

Lula ainda denunciou a perseguição que tem sofrido por parte do juiz Sérgio Moro, nas investigações da Operação Lava Jato. “Não é primeira vez que tentam me destruir. Me parece que o objetivo principal deles é criar qualquer impedimento legal para que eu não dispute mais uma eleição. Mas eles façam o que quiserem, porque em 2018 nós vamos voltar a governar esse país através do voto democrático”, avisou.

Abaixo as principais declarações:

“Sempre digo que a melhor forma de governar o país é governar com um coração de mãe. Porque não tem nada mais justo que um coração de mãe”

“Dilma foi barbaramente torturada e chegou à presidência sem ódio”

“Eu tô ficando igual a um Pokémon, o eleitor que quiser vai achar o Lulinha”

“A Marisa sabe, eu continuo o Lulinha paz e amor”

“Lamento profundamente que a elite brasileira não tenha dado conta de conviver com a diversidade”

“O estado precisa governar para quem precisa. O trabalhador, o morador de rua, o desempregado, as pessoas que precisam de inclusão social”

“As mulheres tem que estudar, para elas fazerem a opção que quiserem, na hora que quiserem e não depender de nenhum homem”

“Estamos vendo esse golpe e sabemos que eles não cassaram a Dilma. Cassaram o voto de vocês”

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.