ARRUMADINHO: Ministro da Educação coloca vice- governador de Pernambuco no CNE; CONFIRA!

0

O ministro da Educação, Mendonça Filho, empossou nesta segunda-feira (12) o vice-governador de Pernambuco, Raul Jean Louis Henry Júnior (PMDB), como conselheiro da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE). Com a nomeação, Henry Júnior passa a ser o único entre os 24 conselheiros do órgão em exercício de cargo eletivo.

Nos bastidores, a nomeação é atribuída a Janguiê Diniz, empresário conterrâneo do ministro e dono do maior grupo de educação superior do Nordeste: ‘Ser Educacional’. Não é a primeira vez que Janguiê Diniz demonstra força junto ao MEC. Em maio, Mendonça Filho colocou na Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior o também pernambucano Maurício Costa Romão, que foi consultor do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau, que faz parte do Ser Educacional.

Em junho, em ato que ficou conhecido como golpe no CNE, Mendonça Filho revogou a indicação de 12 conselheiros do órgão indicados pela então presidente Dilma Rousseff em pleno exercício de seu mandato. Foi a primeira vez na história do CNE que nomeações de conselheiros foram anuladas.

A revogação motivou a ocupação da sede do Ministério da Educação em Brasília. Na ocasião, Mendonça Filho foi impedido de entrar no ministério e teve que se deslocar, com assessores, para a sede da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão vinculado à pasta. Foi a primeira ocupação do MEC desde 2002.

Os conselheiros do CNE são resguardados por mandatos de quatro anos justamente para evitar interferência políticas no Conselho. O referido órgão tem atribuição de formular e avaliar a política nacional de educação, zelar pela qualidade do ensino, velar pelo cumprimento da legislação educacional e assegurar a participação da sociedade no aprimoramento da educação brasileira.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.