CAIU A MÁSCARA: Senador do PDT que apoiou o golpe teria sido recompensado com cargos no governo Temer

1

O senador Telmário Mota, do PDT de Roraima, teria tentado obter junto ao interino Michel Temer (PMDB) os cargos que pertencem ao senador Romero Jucá (PMDB), seu adversário político no Estado, para votar a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT). A informação consta no Painel da Folha desta quarta (31).

Telmário apareceu, no dia em que Dilma foi ao Senado fazer sua defesa pessoas, afirmando que estava “indeciso” e que sairia de cima do muro se Dilma disse como e com quem pretendia governar se evetualmente derrotasse o impeachment e voltasse a ocupar a presidência da República.

Depois da participação de Dilma, o senador disse que havia decidido apoiá-la no processo.

Na Folha, Telmário aparece dizendo ao senador Aécio Neves (PSDB) que “nem tudo está perdido”, quando provocado a votar contra Dilma.

Do Painel

O senador Telmário Mota (PDT-RR) foi ao Planalto nesta terça-feira (30). Disse que só votaria contra Dilma se ganhasse cargos hoje ocupados por afilhados de Romero Jucá (PMDB-RR), seu desafeto político.

Pago pra ver Aécio Neves (PSDB-MG) cruzou com Telmário no plenário. “Apostei R$ 50 que você votaria pelo impeachment. Vou perder”, provocou o tucano. “Nem tudo está perdido”, devolveu o colega, indicando que pode votar a favor de Michel Temer.

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

  1. Roberto Bertoche Diz

    Data?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.