Dornelles defende ‘pena de morte’ para caso de estupro coletivo

0

O governador em exercício do Rio, Francisco Dornelles, disse que pediu prioridade máxima para a investigação do crime de estupro coletivo contra a jovem de 16 anos na Zona Oeste do Rio, ocorrido na última semana. Questionado sobre o caso, Dornelles afirmou que, se dependesse dele, a punição seria a pena de morte.

“Eu considero o crime de estupro o mais hediondo dos crimes. Se dependesse de mim ele seria punido com a pena de morte. Eu ontem estive com o Fernando Veloso [chefe da Polícia Civil do Rio] e pedi que o estado fosse profundo, para tomar todas as medidas, uma punição… A mais violenta possível. A polícia está fazendo tudo que está ao seu alcance”, afirmou Dornelles.
A delegada que agora investiga o caso, Cristiana Bento, da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), afirmou em coletiva nesta segunda-feira (30) que há elementos para comprovar o estupro coletivo.
“É preciso que haja uma punição violenta contra os que desonraram o estado do Rio de Janeiro”, disse Dornelles, durante apresentação do Mapa do Desenvolvimento do Rio, na manhã desta segunda.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.