Gilmar dá nova declaração polêmica sobre cassação de Temer no TSE

0

Do Extra:

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta quarta-feira que a ação contra a chapa vencedora da eleição presidencial de 2014 terá muita discussão de provas e que não é possível prever quando a corte vai terminar de analisar o caso. O julgamento vai começar na semana que vem, quando estão previstas quatro sessões, a primeira delas na manhã de terça-feira. Como a ex-presidente Dilma Rousseff sofreu impeachment no Congresso, a ação poderá, na prática, levar à cassação do mandato presidente Michel Temer, que era seu vice e assumiu o cargo apenas em 2016.




Questionado sobre se será um julgamento longo ou se não é possível prever isso, ele disse:

— Não dá. Não sabemos quantos incidentes vamos ter.

Qualquer que seja a decisão do TSE — absolvição, cassação, ou apenas tornando Dilma inelegível sem tirar Temer do cargo —, Gilmar afirmou que caberá recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF). Perguntado se o simples fato de apresentar um recurso ao STF é capaz de suspender a decisão do TSE, antes mesmo de a Suprema Corte começar a analisar o caso, o ministro não quis responder.

— Não vou falar sobre isso agora. Estamos iniciando o julgamento. É um processo com um relatório de 1.086 páginas e mais de 7 mil páginas o processo. Tem muita discussão de provas. Temos que esperar tudo isso — disse o presidente do TSE.

A defesa de Dilma e Temer querem mais prazo, em especial para rebater acusações de executivos e ex-executivos da Odebrecht que depuseram na ação. Além disso, na semana seguinte, já será Páscoa, quando o Judiciário costuma ficar esvaziado.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.