JOGO MARCADO: Para evitar críticas Moro age e pede novo endereço da mulher de Cunha; VEJA!

0

O juiz federal Sérgio Moro mandou a mulher do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) apresentar ‘de imediato’ seu novo endereço. Cláudia Cruz não está sendo encontrada para intimação pessoal. Ela é ré em ação penal na Operação Lava Jato, por evasão de divisas e lavagem de mais de US$ 1 milhão. Segundo as investigações, o dinheiro é proveniente de crimes praticados por Cunha no esquema de corrupção na Petrobrás.

Em despacho, Moro afirmou que foi programada a audiências das testemunhas de acusação do processo para 26 de agosto e que ‘há dificuldades para intimação pessoal da acusada Cláudia Cordeiro Cruz’.

“O endereço disponível nos autos informado pela defesa era o endereço da Presidência da Câmara, não mais ocupada pelo marido da acusada”, disse o magistrado Moro. “Não há outro endereço disponível. A defesa contatada por telefone não prestou objetivamente informações sobre o endereço residencial.”

Após renunciar ao mandato de presidente da Câmara, em 7 de julho, Cunha devolveu as chaves da residência oficial em Brasília, em 1.º de agosto. O parlamentar suspenso ocupará um apartamento funcional oferecido pela Casa.

O juiz afirmou que ‘é dever da defesa manter o Juízo informado sobre qualquer mudança de endereço de seu cliente’. “É evidente que aqui não há um propósito de ocultação, mas apenas a intenção da defesa de ter mais prazo para se manifestar sobre o despacho (que trata da audiência). Não obstante, a recusa além de violar dever processual prejudica o andamento do processo. Assim, intime-se a defesa para apresentar de imediato o endereço atual e onde a acusada Cláuda Cordeiro Cruz pode ser encontrada”, determinou.

Outro lado

O advogado Pierpaolo Bottini, que defende a mulher do deputado Eduardo Cunha, afirmou que ela está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos. Segundo relato do blog do Fausto Macedo, ele disse que Cláudia Cruz estava de mudança (da residência oficial da Presidência da Câmara).

“Uma vez instada, a defesa apresentou dois endereços de Cláudia, tanto em Brasília como no Rio”, afirmou. “Mais que isso, ela se deu por intimada, dispensando a necessidade de intimação pessoal no sentido de contribuir com a Justiça e dar celeridade ao procedimento. Claramente, não há nenhum interesse em procrastinar, mas interesse em colaborar com a Justiça.”

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.