LAVA JATO: Principal alvo é preso na China pela Polícia Federal; CONFIRA!

6

O executivo Marcos Pereira Reis, ligado ao consórcio Quip, entregou-se nesta sexta-feira (5) à Polícia Federal em Curitiba. A Justiça Federal havia expedido mandado de prisão temporária contra ele na terça-feira (2), durante a 33ª fase da Operação Lava Jato, mas o investigado estava na China.
Reis informou às autoridades da força-tarefa da Lava Jato que iria se entregar e que estava providenciando o retorno ao Brasil. Ele se apresentou no começo da tarde, pouco antes das 14h, na Superintendência da PF em Curitiba.

O executivo foi levado ao Instituto Médico Legal para fazer o exame de corpo de delito e, em seguida, prestou depoimento. Marcos Reis permanecerá no cárcere da PF por um período de cinco dias, contados a partir desta sexta-feira, a menos que o juiz federal Sérgio Moro mude a prisão para preventiva (sem prazo para sair).

A 33ª fase da Operação Lava Jato teve como foco irregularidades cometidas pela construtora Queiroz Galvão. Denominada ‘Resta Um’, essa fase teve por objetivo investigar contratos para obras no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro e nas refinarias de Abreu e Lima (PE), do Vale do Paraíba (SP), Landulpho Alves (BA) e de Duque de Caxias (RJ).

Segundo a PF, a construtora integrava o chamado “cartel de empreiteiras”, com pagamentos de propina sistemáticos a funcionários e diretores da Petrobras, assim como a partidos políticos.

A força-tarefa da Lava Jato também informou ter identificado indícios concretos de que executivos da construtora fizeram pagamentos em dinheiro para dificultar o andamento da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras no Senado, em 2009.

A procuradora da República Jerusa Viecili destacou “a ousadia da empresa investigada, traduzida pela atuação profissional e sofisticada no pagamento de propinas em contratos públicos durante longo período de tempo, mediante a utilização de expedientes complexos de lavagem de dinheiro, inclusive no exterior”.

Ao longo das investigações da Lava Jato, o Grupo Queiroz Galvão foi identificado como o terceiro com maior volume de contratos celebrados com a Petrobras, alcançando um total superior a R$ 20 bilhões. Mas essa não é a primeira vez que o grupo aparece em investigações de grandes esquemas de corrupção – a Queiroz Galvão já foi investigada nas operações Monte Carlo, Castelo de Areia e Navalha.

você pode gostar também Mais do autor

6 Comentários

  1. Toney Slye Diz

    Having already been a victim of costly and long loan procedures, so I am finally turned to MEILLEUR CREDIT who was able to offer me a loan fast and with NO FEES to advance.Please visit their site ( http://www.meilleur-credit.net )

  2. Om Sai Packers and Mover Diz

    With havin so much content and articles do you ever run into any issues of plagorism or copyright infringement? My blog has a lot of completely unique content I’ve either created myself or outsourced but it appears a lot of it is popping it up all over the web without my authorization. Do you know any ways to help stop content from being stolen? I’d really appreciate it.

  3. find more Diz

    I simply want to say I’m all new to blogs and absolutely enjoyed this website. Probably I’m going to bookmark your website . You actually come with awesome stories. Regards for revealing your blog.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.