NÃO LARGA O OSSO: Moraes diz que fica no Ministério e considera ‘lamentável’ carta que pede sua renúncia

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, classificou o documento solicitando a sua denúncia elaborado pelo Centro Acadêmico XI de Agosto, da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, como “lamentável”. Ele atribuiu o ato ao PT e a pessoas que integraram o governo no passado.

O diretor do Centro Acadêmico, Gabriel Beré Motta, contou à jornalista Mônica Bergamo da Folha de S. Paulo que o grupo não chegou a procurar a professora Janaina Paschoal, coautora da denúncia que levou ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. “Já conhecíamos a posição dela sobre o impeachment e o governo”, explica o ativista.

Diversos docentes da instituição, como Fábio Konder Comparato, assinaram o documento. “Também procuramos nomes do governo FHC, como o José Gregori [que não concordou em endossar o manifesto]”, contou Motta.

Ex-ministros petistas, como José Eduardo Cardozo, Tarso Genro e Maria do Rosário, também subscreveram o texto.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA