Eduardo Paes se revolta com informação de “quebradeira” no Rio de Janeiro; VEJA AQUI!

0

O prefeito Eduardo Paes voltou a afirmar nesta terça-feira (21) que o Rio está em situação financeira confortável e que o endividamento do município até diminuiu durante o período de preparação para os Jogos Olímpicos. Paes destacou que, se o estado passa por dificuldades econômicas, não é por causa do evento esportivo, que segundo ele está sendo usado como justificativa para que o governo estadual obtenha ajuda federal.

O prefeito, contudo, ressaltou não ver problema em a União socorrer o estado para que os serviços públicos funcionem a contento durante a Olimpíada.

“Se era pra alguém estar quebrado aqui por causa de Olimpíada, deveria ser o município, que foi quem mais aportou recursos no evento. E ao contrário disso temos um dos menores índices de endividamento do Brasil, nossa dívida saiu de 80% da Receita Corrente Líquida e foi para 30% nesse período de Olimpíada”, disse o prefeito, acrescentando que a realização dos Jogos ajudou a elevar o nível de investimento na cidade: “Esse é o mal que a Olimpíada fez para o Rio, aumentar a taxa de investimento em 43%”.




O prefeito defendeu as parcerias com grandes empreiteiras, muitas delas investigadas por suspeitas de corrupção em contratos públicos, para viabilizar obras necessárias para a Rio 2016. Segundo ele, os problemas enfrentados durante a construção de equipamentos olímpicos surgiram principalmente com as empresas de menor porte.

“Nenhum país constrói nada sem empresas de grande porte. As obras em que enfrentamos problemas eram tocadas por empresas de pequeno porte: velódromo, em que a empresa entrou em recuperação judicial, Deodoro e o Centro de Tênis, que era uma empresa de pequeno porte. Sem dúvida nenhuma, um país ter empresas capazes de produzir grandes obras é fundamental”, afirmou.

A prefeitura do Rio é responsável pela execução de 93,5% da construção das arenas esportivas para os Jogos de 2016 e todas, com exceção do velódromo, já foram entregues e testadas, informou Paes. Ainda segundo a prefeitura, os 6,5% restantes são referentes a energia elétrica, que é de responsabilidade do governo federal.




De acordo com os dados apresentados por Paes nesta terça-feira, o município viabilizou 70,3% dos R$ 7,07 bilhões gastos na construção das instalações olímpicas, sendo a maioria através de parcerias com a iniciativa privada. Dos cofres municipais, R$ 732 foram destinados aos estádios.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.