MEDO: Ministro Geddel Vieira faz de tudo e tenta jogar a cassação de Cunha para depois da votação do impeachment;

1

O principal articulador político do interino Michel Temer, o ministro Geddel Vieira Lima estaria tentando jogar a cassação de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para depois da votação do impeachment no Senado, abrindo, assim, uma janela de esperança para que o aliado consiga se salvar da cassação em plenário.

Outros aliados do interino, como Eliseu Padilha e Moreira Franco, temem que a manobra contribua para contaminar ainda mais a imagem de Temer. De acordo com pesquisa Ipsos, apenas 16% dos brasileiros querem que ele continue até 2018, enquanto 20% defendem a volta de Dilma Rousseff e 52% pregam novas eleições – tentar salvar Cunha pode piorar ainda mais a situação para Temer.

A data em que a cassação de Eduardo Cunha será votada divide o governo e gera um impasse entre conselheiros de Michel Temer. Articulador político do Planalto, Geddel Vieira Lima (Governo) defende nos bastidores que a decisão fique para depois do impeachment de Dilma Rousseff. Na outra ponta, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Investimentos) preferem evitar a todo custo um movimento que deixe a digital do governo no desfecho político do ex-presidente da Câmara.

Questionado, Geddel afirmou que a votação que definirá a cassação ou não do deputado é “assunto interno da Câmara”. “Ponto.”

você pode gostar também Mais do autor

1 comentário

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.