Personalidades comparam Moro a ditador e pedem o fim do “autoritarismo judiciário”

2

Um manifesto contra o “autoritarismo jurídico” e por um “basta a poderes que se colocam acima da lei” reúne cerca de 800 assinaturas de renomados acadêmicos, ex-ministros, escritores e intelectuais.

Em tempos de Lava Jato, o texto mostra “indignação” com o “autoritarismo no uso seletivo e partidarizado praticado por setores do Judiciário, do Ministério Público, da Polícia Federal, estimulados pela grande mídia oligopolizada”.




O manifesto se coloca ainda contra “interpretações parciais de procedimentos judiciários, exacerbados e estimulados por um sentimento de ódio que tomou conta de setores privilegiados da sociedade brasileira”.

“Já é passada a hora de a sociedade brasileira dar um basta a poderes que se colocam acima da lei, que atropelam direitos humanos e civis, e que estão induzindo o país a um conflito que pode ganhar enormes proporções”, pedem intelectuais como Paulo Sergio Pinheiro, Wanderley Guilherme dos Santos, Marco Lucchesi, Leonardo Boff, Bresser Pereira e Alfredo Bosi.

você pode gostar também Mais do autor

2 Comentários

  1. JULIO LOURENCO LOPES Diz

    Belíssimo trabalho seria se ele fosse imparcial, e ele sabe muito bem que está sendo seletivo , deixando de lado o que ele não quer ouvir ,porque eu não sei ! Será que tele não tem que explicar para sociedade o motivo ,ou não pode porque está sendo pago pela seletividade e a sociedade não aceitaria.

  2. Messi Diz

    Parabéns juiz Sergio moro, belíssimo trabalho!!!!!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.