PMDB DE TEMER: Depois de ser acusado por Cunha, Moreira Franco é apontado por delator como recebedor de propina

O ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, disse à força-tarefa da Lava Jato que pagou propina de R$ 3 milhões a Wellington Moreira Franco, em 2014, quando era ministro da Aviação Civil do governo Dilma Rousseff. Ele tem negociado um acordo de delação premiada.

A divulgação do trecho da delação foi feita pelo repórter Daniel Pereira e divulgada pelo Blog do Josias. Ele teve acesso a parte do teor da delação de Melo Filho, um dos 50 executivos da Odebrecht que suam o dedo em busca de atenuação de penas.

O delator esclareceu que o dinheiro repassado a Moreira não era contribuição eleitoral. Ele não disputou eleições em 2014. Na sua versão, tratava-se mesmo de propina. Que Moreira nega ter solicitado.

O ex-executivo da Odebrecht não detalhou as razões que o levaram a repassar R$ 3 milhões ao então titular da pasta da Aviação Civil. Se a delação for homologada, ele terá de provar o que diz. Sob pena de perder os benefícios judiciais que pleiteia.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA