PMDB DE TEMER: Depois de ser acusado por Cunha, Moreira Franco é apontado por delator como recebedor de propina

3

O ex-vice-presidente de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, disse à força-tarefa da Lava Jato que pagou propina de R$ 3 milhões a Wellington Moreira Franco, em 2014, quando era ministro da Aviação Civil do governo Dilma Rousseff. Ele tem negociado um acordo de delação premiada.

A divulgação do trecho da delação foi feita pelo repórter Daniel Pereira e divulgada pelo Blog do Josias. Ele teve acesso a parte do teor da delação de Melo Filho, um dos 50 executivos da Odebrecht que suam o dedo em busca de atenuação de penas.

O delator esclareceu que o dinheiro repassado a Moreira não era contribuição eleitoral. Ele não disputou eleições em 2014. Na sua versão, tratava-se mesmo de propina. Que Moreira nega ter solicitado.

O ex-executivo da Odebrecht não detalhou as razões que o levaram a repassar R$ 3 milhões ao então titular da pasta da Aviação Civil. Se a delação for homologada, ele terá de provar o que diz. Sob pena de perder os benefícios judiciais que pleiteia.

você pode gostar também Mais do autor

3 Comentários

  1. Isaías Barbosa da silva Diz

    Se depender de escolher alguém isento de suspeitas o TEMER ferrado, dos 30 escolhidos quase metade já rodou no ralo da corrupção, tanto que ele já anda cabreiro com tanta sujeira, até ELE tá na bacia das almas!
    Sem chance pra o usurpador!

  2. Antônio do Carmo Diz

    Nem serra, o pior e que esse te ajudou no golpe.

  3. Lincon Diz

    Temer, não queremos Moreira Franco como ministro de coisa alguma, escolha outro cujo o nome esteja isento de suspeitas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.