Promotor processado por Lula se defende e diz que não tem 1 milhão; ENTENDA!

“Estou morrendo de medo”, declarou, com ironias, nesta quinta-feira, 12, o promotor de Justiça Cássio Conserino, do Ministério Público de São Paulo, alvo de ação por danos morais movida pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pede indenização de R$ 1 milhão. Conserino afirmou que a ofensiva do petista “não o intimida”.




Em 2016, Conserino requereu à Justiça a prisão preventiva do ex-presidente no curso de investigação sobre o apartamento tríplex do Guarujá, imóvel atribuído a Lula – propriedade que é negada pelos defensores do ex-presidente.

“Só lamento mais essa esdrúxula iniciativa”, declarou Conserino. “E o valor da ação é ridículo, um milhão? Nem tenho esse dinheiro. O valor da ação é risível.”




Conserino informou que deixou o caso porque a juíza estadual – a quem foi encaminhado pedido de prisão de Lula -, representou contra ele. “Como ia trabalhar com uma juíza que me representou?”, diz o promotor. “A juíza se sentiu ofendida, saímos por esse motivo. A gente (ele e seus colegas de Promotoria) não concordou com a postura da juíza, ela nos representou. É praxe antiga a saída do processo por motivo de foro íntimo.”

“O pedido de prisão contra Lula foi absolutamente legítimo, regular, dentro dos parâmetros do Código de Processo Penal”, insiste Conserino. “Eu continuo achando que era caso de prisão preventiva do Lula.”

O promotor assinalou os motivos que o levaram a pedir cadeia para Lula. “Para resguardar a ordem pública, uma vez que ele inflamou a população contra a autoridade constituída.”

“O pedido (de prisão do ex-presidente) foi fruto da atividade do Ministério Público, dentro da lei. Não houve exagero de nossa parte.”

Sobre o post que fez nas redes, intitulado “O encantador de burros”, o promotor disse. “Eu apenas compartilhei uma foto que reputei engraçada. Eu não sou idealizador da foto, eu não produzi aquela foto. Eu estava compartilhando, como compartilho de vários partidos políticos, independentemente de cor, ideologia. Fiz através da minha livre expressão de compartilhamento, sem qualquer comentário. Como cidadão e não como promotor.”

“Se não puder compartilhar uma foto é demais, nem na ditadura militar (1964/1985) tinha esse tipo de proibição.” Com informações do Estadão Conteúdo.

9 Comentários

  1. Vai fazer vaquinha com seus comparças agora, quando começaram a perseguir o Lula, sem provas e apenas por politicagem, achavam que o povo iria abandoná-lo ao seu belo prazer? Se enganou, agora vai ter que provar que tem provas….

  2. O que mais intígna é saber que “uma criatura” tão ínfima que ganha o dinheiro do povo, um salário alto, imerecido, cujo objetivo seria se debruçar no que se refere à Justiça e, se comporta com pequenez miseravel. Impressionante como a “justiça” atualmente seleciona tanta gente ORDINÁRIA.

  3. Pede oferta na sua igreja vagabundo, ou troca uma idéia com o Malafaia que lavou muito dinheiro de propina pra bancada evanJélica e os amigos deles. Patetão, palhaço, verme, vagabundo!

  4. Eu gostaria de mandar esse promotorzinho de merda ir Se f…….. com todas as letras. Na ditadura era pior os milicos trairas, os que deixaram o golpe ser concretizado fiziam pior, matavam depois mandavam os corpos para os fornos da usina de Volta Redonda para serem incinerados. Você só está sofrendo um processo por calúnia e difamação por usar o cargo de forma indevida, gostaria de vê-lo pelado nú com a mão no bolso. Assim os magistrados partídários e corruptos, os que se venderam deixando-nos (cidadão brasileiros0 na mão dessa quadrilha que hoje “governa” o país ficariam de pelo escaldado, um dia todos serão penalizados por seus crimes.

    • Ilson r.napoliao
      tem toda razão nas suas teorias corretissimas esse camarada que (não vou citar nem sua profissão)
      para não sujar a onra profissional dos seus colegas que tem promotores que podemos tirar o chapéu mais este ai é uma vergonha contra uma majestrada digna ilibatada
      sobre qualquer dúvida fica postando nas redes fazendo chacota contra um cidadão seja ele quem for a profissão e o papel dele para se manter em copa juridicamente fazer propaganda depois desses processos julgados nao passar o carro na frente dos bois e depois ficar cagando de medo da juiza e de todos os juízes que ele foi contra todos

  5. JUIZA REPRESENTOU CONTRA OS PATETAS – Conserino informou que deixou o caso porque a juíza estadual – a quem foi encaminhado pedido de prisão de Lula -, representou contra ele. “Como ia trabalhar com uma juíza que me representou?”, diz o promotor. “A juíza se sentiu ofendida, saímos por esse motivo. A gente (ele e seus colegas de Promotoria) não concordou com a postura da juíza, ela nos representou. É praxe antiga a saída do processo por motivo de foro íntimo.” – PROCURADOR FASCISTA DO PSDB ESTA SE CAGANDO DE MEDO.

DEIXE UMA RESPOSTA