RECEBEU? FHC fala sobre pela primeira vez sobre recebimento de propina

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse que “não tem nada a esconder” e defendeu o avanço da Operação Lava Jato, após ter sido citado citado por Emílio Odebrecht como suposto beneficiário de “vantagens indevidas”.

“Isso nunca chegou a meu conhecimento. Mas também não posso responder nada porque não conheço texto, o que realmente foi declarado, e se houve referência específica pelo senhor Emílio”, afirmou o ex-presidente, em vídeo publicado em rede social nesta quarta-feira (12).

FHC disse que as referências são “inespecíficas” e “vagas” e defendeu que as apurações sejam levadas a cabo.

“É importante ir até o fundo das questões. O Brasil hoje precisa de transparência, e a Lava Jato está colaborando para que se coloquem as cartas na mesa. Vamos colocá-las. Eu não tenho nada a esconder, nada a temer”, afirmou.Ele ainda corrigiu o despacho em que é citado.

O sócio majoritário da Odebrecht, Emílio Odebrecht, relatou em seu acordo de delação premiada o “pagamento de vantagens indevidas, não contabilizadas, no âmbito da campanha eleitoral de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República, nos anos de 1993 e 1997”.

FHC observou que as campanhas ocorreram em 1994 e 1998. Com informações da Folhapress.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA