LAVA JATO: Lula lamenta denúncias sem provas, pergunta sobre Triplex e detona imprensa marrom

0

O ex-presidente Lula faz duros ataques aos responsáveis pela Operação Lava Jato, que o acusam de crimes, segundo ele, sem ter “uma única prova”. As declarações foram feitas em entrevista ao programa Newsnight, da BBC.

“Eu penso que os procuradores e os delegados que acusaram estão com uma dificuldade muito grande, e a imprensa numa dificuldade maior, porque como eles mentiram muito tempo a respeito das acusações, em algum momento isso vai vir à tona, eles vão ter que provar se procede alguma das coisas que eles me acusaram”, disse.

“Por falta de prova, eles começaram a preparar um discurso, que você deve conhecer bem, que é a teoria do domínio do fato. Ou seja, se o Lula é presidente, ele deveria saber. Não existe essa de você julgar em tese. Ou você prova ou não prova. Ou você pede desculpa ou não pede desculpa”, afirmou.

“A imprensa mentiu muito e não sei se a imprensa vai ter caráter para pedir desculpas. É por isso que eu recorri a uma instância das Nações Unidas para ver se existe pelo menos um comportamento exemplar de uma Justiça a serviço da justiça”, justificou. Para ele, “estão procurando razões para justificar o processo”.

Lula disse ainda, sobre a cobertura da investigação, que “tanto a imprensa serve alguns procuradores como os procuradores servem à imprensa, tanto o delegado serve à imprensa quanto a imprensa serve ao delegado. É uma alimentação mútua na perspectiva de criar fato consumado”.

O ex-presidente voltou a criticar a mídia tradicional ao falar da cobertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, a versão da imprensa brasileira sobre o caso “é um horror”. “Porque a versão da imprensa brasileira, ela não quer saber da verdade, ela sabe que a Dilma não tem culpa, sabe que a Dilma está sendo cassada politicamente e não cometeu nenhum crime, mas finge que não sabe”, disse.

“Então graças a Deus, foi através da imprensa estrangeira que a gente conseguiu fazer com que líderes importantes no mundo inteiro se dessem conta de que o país está rasgando a sua Constituição, está rompendo com a nossa democracia incipiente. É isso que eu quero, que haja um debate no mundo sobre o que está acontecendo no Brasil”, declarou.

Quanto ao recurso que apresentou na Comissão de Direitos Humanos da ONU, Lula disse não saber “se pode trazer efeito concreto”. O que eu acho é que pode haver um debate. E esse debate já começou por advogados, sindicalistas e políticos de outros países. E pela imprensa. Se não fosse a imprensa estrangeira cobrir com uma certa isenção e autonomia o impeachment da presidente Dilma, a versão da imprensa brasileira é um horror”, opinou.

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.