Não há dúvidas de que jacaré matou menino em lago da Disney, diz xerife

0

Não há dúvidas de que o menino de 2 anos arrastado para um lago artificial por um aligátor (jacaré americano) no complexo da Disney está morto, afirmou nesta quarta-feira (15) o xerife do condado de Orange, onde fica Orlando, Jerry Domings.

O chefe de polícia ressaltou, no entanto, que as buscas pelo corpo da criança continuam. Durante as mais de 15 horas de procura — o menino foi arrastado pelo réptil por volta das 21h30 de terça-feira–, as autoridades capturaram e mataram cinco jacarés, mas nada foi encontrado.

O ataque aconteceu quando o menino estava brincando na água e sua família, que mora no estado de Nebraska, estava na beira do lago. “O pai entrou na água e tentou agarrar a criança, mas não teve sucesso”, afirmou Demings, acrescentando que a mãe também tentou resgatar o menino. O pai sofreu ferimentos na mão durante a tentativa de salvar o filho.

Demings disse que o animal possivelmente tem cerca de 1,2 a 2 metros de comprimento.

A Disney lamentou o ataque ocorrido em seu resort. “Todos aqui no Walt Disney World Resort estão devastados por este acidente trágico. Nossos pensamentos estão com a família e a estamos ajudando”, disse uma porta-voz.

Segundo a emissora Wesh 2, a companhia anunciou que fechou todas as praias de seus resorts devido ao ataque. Não foi informado quando serão reabertas.

Buscas
Nesta quarta-feira, mais de 50 agentes da polícia e do Departamento de Vida Selvagem do estado participaram das buscas pelo menino, que foi atacado no Seven Seas Lagoon, no hotel Disney’s Grand Floridian Resort and Spa, em Lake Buena Vista.

Aligátor x jacaré
O animal que arrastou o menino, por se tratar de um incidente ocorrido na Flórida, é um aligátor ou jacaré-americano (espécie Alligator mississippiensis), considerado um “primo” do jacaré do Pantanal (Caiman yacare), por exemplo, já que ambas as espécies fazem parte da família Alligatoridae. Os crocodilos, embora também semelhantes no aspecto, são de outra família: aCrocodylidae.

G1

você pode gostar também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.