O QUE PROCURAVAM? Funaro diz que teve casa invadida e pede apuração ao STF

0

defesa do corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, que fechou um acordo de delação premiada com a PGR (Procuradoria-Geral da República), solicitou nesta terça-feira (12) ao STF (Supremo Tribunal Federal) que seja apurada uma suposta invasão à sua casa em São Paulo.

A informação foi divulgada pelo site G1 e confirmada pela reportagem. Segundo a defesa, a invasão ocorreu no final da manhã do último dia 10, domingo. Três homens entraram no terreno da casa da família Funaro, no Jardim Paulista, após pular o muro de um imóvel vizinho que, segundo os advogados, pertence ao empresário do ramo de carnes e também delator Joesley Batista, preso na penitenciária da Papuda, no Distrito Federal.

De acordo com os advogados de Funaro, o trio foi filmado pelo circuito interno de TV. Após gritos da mulher de Funaro, os homens deixaram a propriedade sem furtar nada. Eles não passaram da varanda do imóvel.

“Não estamos acusando ninguém e nem que isso configura intimidação ao colaborador, apenas queremos que tudo seja apurado por meio de um inquérito”, disse o advogado Luiz Gustavo.

A delação de Funaro foi homologada pelo STF em 5 de setembro. A defesa quer saber se a invasão teve alguma relação com o acordo de colaboração. “Pode ter sido criminalidade comum, não sabemos dizer”, afirmou o advogado.

Procurado para comentar o assunto, o advogado de Joesley, Pierpaolo Bottini, disse que a defesa ainda não foi notificada sobre o assunto e não saberia dizer se a propriedade vizinha de Funaro pertence ou não ao dono da JBS. Com informações da Folhapress.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.