Temer prepara manobra suja para escapar de segunda denúncia e crise deve aumentar; SAIBA!

0

Com a autorização do Congresso para o governo fazer um rombo maior nas contas públicas, o governo liberará R$ 1,016 bilhão em emendas parlamentares. A liberação do dinheiro foi anunciada após o envio à Câmara da denúncia contra o presidente Michel Temer por organização criminosa e obstrução à Justiça.

A maior parte desse dinheiro será destinada às emendas individuais. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, argumentou que a equipe econômica não teria opção de não fazer a liberação, porque é uma norma da Constituição Federal.

Dyogo ressaltou que as emendas parlamentares são recursos. Lembrou que esse dinheiro é um fonte importante para obras de infraestrutura em cidades pequenas.

— Eu acho importante esse recurso ser destinado para o interior. Talvez pela minha origem — falou o ministro que nasceu em Araguaína, no Tocantins.

Questionado sobre a proposta dos congressistas de usarem parte das emendas parlamentares para financiarem as eleições do ano que vem, ele disse que o Planejamento não foi instado a se manifestar. Dyogo disse que considera a proposta uma solução neutra do ponto de vista estritamente fiscal.

Do Globo:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.