JUSTIÇA NO ESGOTO: Filha de ministro do STJ recebe oferta de 1 milhão para comprar sentença

0

Em uma das mensagens trocadas entre o diretor jurídico do grupo JBS, Francisco de Assis e Silva, com a advogada Renata Araújo, contratada pela empresa para atuar nos processos em curso nas cortes de Brasília, eles trataram de uma proposta a ser feita a Anna Carolina Noronha, a Ninna, advogada e filha do ministro João Otávio Noronha, um dos mais antigos integrantes do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o atual corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Um e-mail de dezembro de 2015 no qual Renata Araújo deixa claro que já havia conversado com Ninna Noronha sobre dois processos, fixa os valores que ela receberia em caso de sucesso e expõe o método que seria utilizado para manter tudo isso em segredo.

O ministro tinha em mãos um processo milionário de interesse do conglomerado. Nas mensagens ficava acertado que eles fariam uma proposta financeira pela ajuda de Ninna: 100.000 reais mais 1% do valor da causa se houvesse êxito.

Continua depois da Publicidade

Ouvido, João Otávio Noronha, que chegou a proferir uma decisão contra o pleito da JBS, rechaçou qualquer possibilidade de parceria entre sua filha e a advogada Renata.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.