O FIM DOS MANIPULADORES? Folha abandona o facebook e reconhece que perdeu para mídia alternativa na Web!

0

Em editorial, o jornalão Folha de São Paulo informou aos seus leitores que estará abandonando a plataforma Facebook como divulgação e propagação de suas notícias. Dentre as queixas, a mais interessante é o trecho que assume que seus conteúdos são preteridos no algoritmo da rede. Dentre outras queixas, afirma, em outras palavras, que não vem conseguindo reações e compartilhamentos no mesmo grau das publicações pessoais e de blogs e sites independentes.

Seu editorial se tornou um texto em que assumem a incapacidade de brigar com conteúdos alternativos, aos quais definem como “fake news” e aponta a formação de bolhas como um de seus principais inimigos na rede social.

A arrogância continua no trecho em que impõe seu retorno ao Facebook, à correção do algoritmo, afirmando que a rede social é incapaz de distinguir o “jornalismo profissional e o que não é”.

Continua sua jornada em texto que demonstra não compreender a nova dinâmica da informação, cujo protagonista não é o dono da prensa de Gutemberg. Não compreendem, portanto, que o impacto das redes sociais e da Internet é similar ao da primeira revolução da informação, que tirou o homem das trevas, com apenas uma invenção, a já citada Prensa de Gutemberg. Porém, há uma única e fundamental diferença, se a Prensa de Gutemberg democratizou o acesso à informação, mas deixou a produção na mão de uma elite social, a internet democratizou a produção do conteúdo. É essa nova realidade, que a Folha não compreendeu e sua arrogância tornou impossível que um sitezinho qualquer, lá do interior de qualquer estado, tenha se equiparado ao jornalão de uma família oligarca. É, cada vez mais, os jornalões terão que se acotovelar no ônibus da Internet.

“No caso da Folha, a importância do Facebook como canal de distribuição já vinha diminuindo significativamente antes mesmo da mudança do mês passado, tendência observada também em outros veículos.

Em janeiro, o volume total de interações (compartilhamentos, comentários e curtidas) obtido pelas 10 maiores páginas de jornais brasileiros no Facebook caiu 32% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados compilados pela Folha.

Com a queda do alcance das páginas, o Facebook perde espaço como fonte de acessos a sites de jornalismo. De acordo com a Parse.ly, empresa de pesquisa e análise de audiência digital, a participação da rede social nos acessos externos caiu de 39% em janeiro do ano passado para 24% em dezembro.No caso da Folha, a importância do Facebook como canal de distribuição já vinha diminuindo significativamente antes mesmo da mudança do mês passado, tendência observada também em outros veículos.

Em janeiro, o volume total de interações (compartilhamentos, comentários e curtidas) obtido pelas 10 maiores páginas de jornais brasileiros no Facebook caiu 32% na comparação com o mesmo mês do ano passado, segundo dados compilados pela Folha.

Com a queda do alcance das páginas, o Facebook perde espaço como fonte de acessos a sites de jornalismo. De acordo com a Parse.ly, empresa de pesquisa e análise de audiência digital, a participação da rede social nos acessos externos caiu de 39% em janeiro do ano passado para 24% em dezembro.”

A verdade é que a mídia que se diz grande como a Folha de São Paulo, em tese, não tem o cuidado de fazer um jornalismo sério, imparcial e independente, ao contrário, sempre trilha pelo caminho de agradar interesses de grupos.

O internautas e leitores, certamente entendo isso, preferiu acessar os sits e blog alternativo e que primam pela verdade dos fatos.

O povo quer verdade como respeito, em vez de manipulação como afronta!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.