Juiz de Brasília nega 45 pedidos de Cunha ‘de uma só vez’; CONFIRA!

0

De 47 pedidos feitos pela defesa do ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB), o juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, negou, na última sexta-feira (16/2), 45. Apenas dois, para anexar documentos ao processo, foram aceitos. O magistrado cuida da ação que trata de desvios no fundo de investimentos FI-FGTS, da Caixa Econômica Federal (CEF).

Nesse processo, o Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça que Cunha e o também ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves (MDB) sejam condenados, respectivamente, a penas de 386 e 78 anos de prisão.

Entre as solicitações indeferidas por Vallisney Oliveira, está a quebra de sigilo telefônico do empresário Henrique Constantino. O objetivo da defesa de Cunha seria verificar se o presidente da República, Michel Temer (MDB), pediu adiantamento para a campanha de Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo, em 2012.

Continua depois da Publicidade

Outro pedido que o juiz não acatou foi o de quebrar os sigilos fiscal e bancário dos delatores Lúcio Funaro, apontado como operador financeiro do PMDB, e Fábio Cleto, ex-vice-presidente da Caixa. Vallisney Oliveira também disse não a perícias em planilhas informadas pelos dois. Outra negativa diz respeito à análise de uma planilha do empresário Joesley Batista, da JBS.

Ao justificar os indeferimentos, o magistrado alegou que vários dos pedidos não têm pertinência no processo.

Metropoles

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.