MEDO? Advogada de escritório da delação da JBS pede para não ser ouvida por Fachin

0

A defesa da advogada Esther Flesch, que foi sócia do escritório que negociou o acordo de leniência do grupo J&F, recorreu ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), para não ser submetida a novo interrogatório. Joesley Batista pediu a Fachin que 11 pessoas sejam ouvidas em juízo antes de o ministro decidir sobre a rescisão do acordo de delação premiada do empresário. Os advogados de Joesley argumentaram que, em nome do contraditório pleno, esses interrogatórios se fazem necessários.

Foram indicados, entre outros, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e o ex-procurador Marcelo Miller. O nome de Esther Flesch também foi sugerido. A advogada afirma que já prestou os esclarecimentos à Polícia Federal no inquérito aberto para apurar o caso.

Coluna Expresso

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.