AMIGO DO MORO: Aécio se torna réu por corrupção e obstrução de justiça

0

A maioria da Primeira Turma do STF decidiu tornar Aécio Neves réu por corrupção e obstrução de Justiça. Tendência é de 5 a 0.

O senador responderá pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à Justiça.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa o tucano de receber ilicitamente R$ 2 milhões de Joesley Batista, oriundos do grupo J&F, e de atrapalhar as investigações em torno da Operação Lava Jato.

Continua depois da Publicidade

O julgamento foi iniciado com a leitura de relatório pelo ministro Marco Aurélio Melo, relator do caso, que também têm como denunciados de corrupção passiva a irmã do senador, Andrea Neves, seu primo Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (MDB-MG), que também podem se tornar réus nesta terça-feira.

Será julgado junto da análise da denúncia o agravo regimental apresentada pela defesa de Aécio em fevereiro, em que recorre de uma decisão de Marco Aurélio, que indeferiu o pedido para que fossem juntadas aos autos as “provas já produzidas e que são relacionadas” ao inquérito. O agravo será analisado antes da denúncia.

De acordo com a defesa, é essencial que seja fornecido aos advogados acesso a todas as provas, já produzidas, que podem demonstrar, já nessa fase processual, “a inviabilidade da acusação”.

De acordo com a denúncia da PGR, Andrea teria feito o primeiro contato com Joesley para pedir o dinheiro, solicitação confirmada por Aécio em março de 2017, quando foi gravado por Joesley. Mendherson e Pacheco são acusados de receber, a mando do senador, o dinheiro, em quatro parcelas de R$ 500 mil, de Ricardo Saud, executivo da J&F.

CLICK POLÍTICA com informações de DCM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.