Beijo da morte: golpe pode montar chapa única com Alckmin e Meirelles

0

O ex-governador Geraldo Alckmin e o presidente ilegítimo Michel Temer voltaram a se aproximar para a negociação de um acordo que reunifique o golpe. A proposta do planalto é uma chapa presidencial com o nome de Henrique Meirelles como candidato a vice-presidente. Temer, embora anuncie que quer ser candidato, já confidenciou a pessoas próximas que não vai concorrer nas eleições de 2018. A última pesquisa Datafolha foi o gatilho para a reaproximação: Joaquim Barbosa com 8% das intensões de voto diante de tucano e emedebistas estacionados (Meirelles com humilhante 1%) acendeu o sinal de alerta no nascedouro do golpe.

“A proposta sofre resistência em parte do MDB: a ideia não foi bem recebida pelo ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, e pelo marqueteiro Elsinho Mouco. A cúpula do PSDB deu aval às negociações que, segundo interlocutores de Alckmin, partiram de Temer. A proposta foi levada ao ex-governador pelo ex-prefeito João Doria, que reuniu-se com o presidente no sábado. O tucano viu a tese “com bons olhos” e pediu ao comando de sua pré-campanha que inclua o nome de Meirelles nas pesquisas internas sobre a viabilidade de potenciais candidatos a vice. Além do ex-ministro, estão nesta lista Mendonça Filho (DEM-PE) e Álvaro Dias (Podemos-PR)”.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.