Juíza de Curitiba proíbe órgão internacional de fiscalizar condições carcerárias de Lula

0

Do Site PT na Câmara – A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Parlamento do Mercosul (Parlasul) foi proibida, nesta segunda-feira (7), de fazer uma visita de inspeção das condições sob as quais está detido em Curitiba o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na prática, a decisão da juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal da capital paranaense, impede que parlamentares do Brasil, Argentina, Paraguai, Uruguai e Venezuela cumpram uma deliberação da comissão que tem como base prerrogativas de tratados internacionais relacionados à fiscalização da situação de direitos humanos dos Estados que compõem o Mercosul.

A parlamentar argentina Cecilia Britto, presidenta da comissão, garantiu que o órgão não desistirá de realizar a visita de fiscalização. “Seguiremos insistindo para vê-lo e conversar com Lula pessoalmente. Vamos perguntar se ele sente que estão respeitando os seus direitos humanos na prisão. Vamos insistir em vê-lo, apesar de a Justiça não deixar”, afirmou Britto à Revista Forum.

“Alguns membros da comissão, em particular eu, sentimos grande pesar por não poder cumprir com essa obrigação de visitá-lo. Lula não é somente um preso no Brasil, como muitos querem ver. Lula é um ex-presidente líder da região, líder mundial conhecido por sua trajetória política e pelo que fez na presidência. Por isso, Lula não é qualquer pessoa. É preciso que todos os organismos internacionais tenham preocupação com as garantias de sua integridade psicológica, física e emocional nessa situação”, acrescentou a parlamentar.

Continua depois da Publicidade

A Comissão de Cidadania e Direitos Humanos do Parlasul tem ainda entre seus membros o senador Humberto Costa (PT-PE), líder da oposição no Senado, e os deputados Arlindo Chinaglia (PT-SP)e Jean Wyllys (PSol-RJ).

Brasil – Nesta terça-feira (8) foram os integrantes da comissão externa criada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados (CDHM) que foram proibidos pela juíza Carolina Lebbos de verificar as condições em que Lula se encontra na carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

“Considero isso um desrespeito ao Parlamento brasileiro. Vamos solicitar ao presidente da Câmara [Rodrigo Maia – DEM-RJ] que, novamente, entre na Justiça para que seja averiguado esse ato ditatorial, autoritário e insensível da juíza”, anunciou o deputado Luiz Lula Couto (PT-PB), presidente da CDHM. Também integravam a comissão barrada a deputada Maria do Rosário (PT-RS) e os deputados Marcon (PT-RS) e Patrus Ananias (PT-MG).

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.