Ministério Público aluga salas comerciais de pai de juiz do “auxílio-moradia dobrado”, Bretas por R$ 338 mil

0

DO DCM:

A informação é de Paulo Cappelli na coluna Informe do Dia do jornal O Dia. De acordo com o jornalista do periódico do Rio, o Ministério Público do Rio gastará R$ 361.237 para alugar oito salas comerciais do pai do juiz Marcelo Bretas da Operação Lava Jato.

De maio de 2017, o contrato é referente a um imóvel em Queimados, na Baixada Fluminense, e tem duração de três anos. Adenir de Paula Bretas receberá R$ 338,4 mil pela cessão das salas e o MP desembolsará, ainda, R$ 22.836 em impostos e seguro contra fogo e sinistros segundo a coluna.

Continua depois da Publicidade

Da verba para pagamento de contratos sem licitação em 2018, somente oito pessoas físicas receberão valor mais alto que o pai do renomado magistrado. Além disso, o MP diz que a dispensa de licitação ocorreu por conta “da singularidade do imóvel” e ressaltou que a prática é prevista em lei.

Para a coluna, o MP alegou que desconhecia o parentesco entre o dono do imóvel e o juiz. Afirmou que “as pesquisas realizadas limitam-se ao titular do bem”, ou seja, àquele que será contratado. O Ministério Público do Rio também diz que o valor pago pelo aluguel foi calculado com base “em laudo de avaliação imobiliária elaborado com a utilização de método comparativo direto de dados do mercado”.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.