CONTINUA IMPUNE: Delator relata pressões de Moreira Franco e ministro se complica ainda mais; CONFIRA!

0

A repórter Camila Bomfim, da TV Globo, teve acesso aos depoimentos da delação premiada de Roberto Carlos Madoglio, ex-superintendente de Fundos de Investimentos Especiais da Caixa.

Nos depoimentos, registrados em novembro, Madoglio afirma que o banco mudou suas regras para financiar as obras do Porto Maravilha, no Rio de Janeiro.

Até 2010, o FI-FGTS não poderia investir na área portuária revitalizada. Com uma resolução publicada pelo então ministro do Trabalho, Carlos Lupi, passou a poder.

Continua depois da Publicidade

O delator disse também que a liberação do dinheiro para três empreiteiras (OAS, Odebrecht e Carioca Engenharia) foi motivada por pressões de políticos –entre eles Eduardo Paes, então prefeito do Rio, e Moreira Franco, na época vice-presidente de Fundos e Loterias da Caixa.

CLICK POLÍTICA com informações de Antagonista

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.