FIM DO TRILHO: PSB sentencia morte de Temer na Presidência da República; SAIBA!

0

O deputado Júlio Delgado (MG), líder da bancada do PSB, é categórico ao valiar o impacto da greve dos caminhoneiros sobre o governo de Michel Temer. “O governo do Temer acabou, perdeu legitimidade, credibilidade e acima de tudo respeito por parte da sociedade”, disse Delgado.

“Se nós que votamos a favor do impeachment da Dilma por ter se esgotado a capacidade de governo dela, muito maior é a incapacidade do governo Temer. Vamos esperar agora chegar Copa, período eleitoral e ir se arrastando até dezembro?”, questionou o deputado à reportagem do UOL.

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (MDB-MG), afirmou que o governo “vem mal há muito tempo”, mas agora não deverá mais conseguir aprovar matérias de seu interesse na Câmara. “[A Câmara] só vai aprovar matérias de interesse da população de agora em diante. A privatização da Eletrobras, esquece. As Medidas Provisórias aprovadas nesta segunda só foram por apelo popular”, disse. Em um ano eleitoral como 2018, parlamentares costumam focar no pleito e evitar medidas impopulares.

Continua depois da Publicidade

Ramalho ainda criticou o que chamou de “incompetência” do Planalto em prever o tamanho da insatisfação dos caminhoneiros e o aumento constante nos preços dos combustíveis por parte da Petrobras na gestão de Pedro Parente. Para o deputado, Temer já deveria tê-lo demitido para “mostrar autoridade”. A ideia é fortemente rechaçada pelo Planalto.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.