Mercadante irá a Argentina para denunciar golpe e pedirá “Lula Livre”; CONFIRA!

0

O ex-ministro, Aloizio Mercadante, participa, nesta segunda-feira (4), de uma mesa de debates sobre a democracia na América Latina, na feira do livro de Rosário, na Argentina.

Na ocasião, Mercadante fará, novamente, a denúncia do golpe contra a presidenta Dilma Rousseff e da perseguição política contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de mobilizar apoio internacional pelo movimento Lula Livre.

Mercadante também apresentará a versão em espanhol do seu livro “Governos do PT – Um legado para o futuro”, que traz um retrato detalhado dos avanços sociais promovidos no Brasil pelos governos Lula e Dilma, entre 2003 e 2015.

A obra aborda, ainda, o golpe jurídico, parlamentar e midiático de 2016 e avança sobre os desmontes e retrocessos promovidos pelo governo Michel Temer, que impõe ao Brasil uma ortodoxia fiscal que não existe em nenhum outro país do mundo e uma agenda neoliberal tardia, sem qualquer respaldo popular, levando o país ao colapso em um curto espaço de tempo”

Por fim, o livro, que também é assinado pelo sociólogo Marcelo Zero como organizador, traça cenários e tendências para as eleições presidenciais brasileiras de 2018, especialmente, a partir do que os autores classificam como sendo o golpe dentro do golpe, que é a tentativa de inviabilizar a candidatura de Lula.

Segundo os organizadores, a estratégia de retirar Lula das eleições seria uma aposta na pós-política, uma vez que todos os candidatos identificados com o golpe de 2016 estão inviabilizados eleitoralmente, que geraria um aprofundamento da crise política e social da própria democracia, no país.

Para os organizadores, a solução para crise instituída no Brasil com o golpe de 2016 está na capacidade da política de recuperar sua “identidade” popular, para se antepor, numa disputa democrática real, ao establishment do capitalismo financeiro global e desregulamentado. Esse processo, no Brasil, passa, necessariamente, pelo resgate da soberania popular e pelo direito de Lula ser candidato.

Em abril, a versão em inglês do livro foi lançada pela presidenta Dilma, na Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos. Dilma também lançou a versão em espanhol do texto na Feira do Livro de Buenos Aires, na Argentina, durante os atos do dia do trabalhador, no 1º de maio.

Portal Click Política com o 247.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.