NO STJ QUEM BATE ASA É TUCANO: Arquivado por prescrição escândalo dos trens que envolvem tucanos

0

Jornalista Fernando Brito, do Tijolaço, reforça que o STJ mandou arquivar um dos inquéritos dos cartéis formados para a construção de trechos do metrô-SP; “Será que não prestei a atenção necessária em que tudo ocorreu nos governos do PSDB, diante do qual promotores e juízes tomam sopa de tartaruga e ficam lentos de se arrastar?”

Ninguém, claro, se surpreendeu com a decisão do Superior Tribunal de Justiça de mandar arquivar um dos inquéritos dos cartéis formados para a construção de trechos – este da Linha 2-Verde – do Metrô de São Paulo.

Está prescrito, dizem suas excelências, porque o contrato foi assinado em 2005 – aliás, uma inacreditável “reciclagem”, sem licitação, de uma concorrência de 1991! – e a denúncia na Justiça ocorreu apenas em 2014, o que ultrapassaria os oito anos de prescrição legal do delito de formação de cartel.

Continua depois da Publicidade

Ora, como, se o objeto do ato ilícito, a obra e os pagamentos por ela, durou anos e anos? É o mesmo que considerar prescrito um crime de furto considerando o momento em que o ladrão arromba a porta e não a hora em que ele sai levanto televisão, celular, computador…

Que digo eu? Será que não prestei a atenção necessária em que tudo ocorreu nos governos do PSDB, diante do qual promotores e juízes tomam sopa de tartaruga e ficam lentos de se arrastar?

E claro, tudo coberto com o segredo de Justiça, “pro mode” não escandalizar a tradicional família paulista., razão pela qual a Folha, ao noticiar o fato, esquece de citar que a obra, nas delações da Odebrecht, aparece como fonte de uma “doação” de R$ milhões a José Serra, algo que ela mesma publicou, há mais de um ano, e de onde tiro a imagem do post.

Não vem ao caso, não é?

Portal Click Política com o Tijolaço.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.