Interventor acerta com Temer ‘lei do silêncio’ sobre caso Marielle

0

O interventor federal na segurança pública do Rio, general Walter Braga Netto, alinhou com Temer a ordem de silêncio sobre a execução da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). Braga Netto desautorizou Raul Jungmann abertamente e creditou o fracasso das investigações à verborragia do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, informa o jornal O Globo.

“Jungmann era ministro da Defesa quando a intervenção federal no Rio foi decretada por Temer, em fevereiro deste ano. Dez dias depois, o ministro foi deslocado para uma nova pasta criada pelo presidente, de Segurança Pública. A Defesa cuida dos assuntos relacionados às três Forças Armadas. O Ministério da Segurança Pública passou a abrigar políticas de segurança e a ascendência sobre a Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), por exemplo.

O comando da intervenção federal está nas mãos de generais do Exército. Braga Netto é o interventor e se reporta diretamente a Temer, conforme definido no decreto da intervenção. Ele nomeou o general Richard Nunes no cargo de secretário de Segurança Pública do Rio.

Continua depois da Publicidade

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.