CENTRADO: Lula “não se abala” e diz que já esperava por reações de ódio de Moro e da Lava Jato

0

Reportagem de Rafael Moro Martins e Ricardo Mendonça no Valor Econômico informa que o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) disse que esteve com o ex-presidente, que está preso numa sala no último andar do prédio, e que ele estava “cético” quanto à possibilidade de ser solto neste domingo.

“Desde que informei o ex-presidente que tínhamos conseguido essa ordem judicial, ele estava muito cético, não acreditava que pudesse ser cumprida. Isso (a cassação do habeas corpus) não abalou a moral dele”, afirmou. Damous é um dos deputados que entraram com um habeas corpus hoje no plantão do TRF-4, pedindo a liberdade do ex-presidente. O HC foi concedido pelo desembargador Rogério Favreto, afirma a publicação.

Segundo o jornal, ele e Paulo Pimenta (PT-RS) usaram palavras duras para criticar o comportamento do juiz federal Sergio Moro na sequência de sentenças judiciais para frustrar a soltura do ex-presidente neste domingo. “Fica muito claro que o juiz Sergio Moro está se comportando como uma espécie de capitão-do-mato, como proprietário do corpo do ex-presidente. Isso mostra escancaradamente que ele não tem qualquer parcialidade e isenção para continuar conduzindo processos que envolvam Lula”, disse Damous. “Consumou-se um sequestro político do ex-presidente.”

Continua depois da Publicidade

“A Lava-Jato disse hoje ao Brasil é que, mesmo que haja ordem judicial para soltar Lula, ela não irá cumprir”, sustentou Pimenta. Ambos falaram a jornalistas ao deixar a superintendência da Polícia Federal no Paraná, onde disseram ter chegado às 8h30 de posse do habeas corpus concedido pelo desembargador Rogério Favreto, complementa o jornal.

CLICK POLÍTICA com informações de DCM

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.