Maduro acusa Colômbia de planejar atentado para matá-lo

0

Da Agência Sputinik – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou a extrema-direita da Venezuela e o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, de tramar o atentado contra sua vida que aconteceu neste sábado (4).

Enquanto discursava em Caracas em evento da Guarda Nacional Bolivariana (GNB), uma explosão foi ouvida e a transmissão pela televisão do evento foi suspensa.

O vice-presidente do Comunicação, Cultura e Turismo do governo venezuelano, Jorge Rodríguez, disse que o atentado foi feito com drones carregando explosivos e que 7 cadetes ficaram feridos.
Maduro não se feriu.

“Esta foi uma tentativa de me matar. Hoje eles tentaram me assassinar”, disse o presidente da Venezuela em discurso transmitido pela televisão. “Não tenho dúvidas de que o nome Juan Manuel Santos está por trás desse ataque.”

Ele também disse que alguns dos responsáveis pelo atentado são residentes dos Estados Unidos.

“Vamos responsabilizar os responsáveis, que vivem no exterior, especialmente nos Estados Unidos. De acordo com as conclusões preliminares, muitos dos organizadores do assassinato estão vivendo nos Estados Unidos, no estado da Flórida. Espero que o governo de Donald Trump estará pronto para combater os grupos terroristas que cometem atentados contra países pacíficos, no nosso caso — a Venezuela”.

Maduro também disse que alguns responsáveis pelo atentando já foram detidos, mas não forneceu mais detalhes. Ele disse que foi salvo por um “escudo de amor” e que “viverá por muito mais anos”.

Bombeiros que trabalham no local das explosões questionam a versão oficial do evento.

Três funcionários que falaram sob condição de anonimato porque não estavam autorizados a discutir o caso dizem que o incidente foi na verdade uma explosão de botijão dentro de um apartamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.