Delegado da PF perde na justiça para Paulo Henrique Amorim; SAIBA!

0

Como se sabe, delegados da Polícia supostamente Federal submetem o ansioso blogueiro a uma sistemática condução coercitiva.

A Justiça, porém, tem sido capaz de conter o abuso.

Foi o caso, por exemplo, da breve e enfática decisão da Juíza Dra. Renata Batista de Souza, do Tribunal de Justiça do Rio, comarca de Duque de Caxias.

Vale a pena ressaltar, amigo navegante, que a advogada do delegado supostamente ofendido é advogada do Sindicato da categoria.

Interessante, não?

Advogado de sindicato, em tempos não-excepcionais…, cuidava de reclamação trabalhista, acidente de trabalho, infração administrativa…

Em tempos excepcionais, advogado de sindicato parece ter a função de litigar em questões pessoais, sobre a vida íntima dos sindicalizados, como num divórcio, em litígio sobre herança ou compartilhamento de filhos em caso de desquite ou divórcio, além, é claro, de… supostas ofensas pessoais!

O que importa, porém, é que a Lei se impôs!

Como pretendia a Dra. Fernanda Massad.

E conseguiu!

PHA

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.