Delegado da PF perde na justiça para Paulo Henrique Amorim; SAIBA!

Como se sabe, delegados da Polícia supostamente Federal submetem o ansioso blogueiro a uma sistemática condução coercitiva.

A Justiça, porém, tem sido capaz de conter o abuso.

- Publicidade -

Foi o caso, por exemplo, da breve e enfática decisão da Juíza Dra. Renata Batista de Souza, do Tribunal de Justiça do Rio, comarca de Duque de Caxias.

Vale a pena ressaltar, amigo navegante, que a advogada do delegado supostamente ofendido é advogada do Sindicato da categoria.

Interessante, não?

Advogado de sindicato, em tempos não-excepcionais…, cuidava de reclamação trabalhista, acidente de trabalho, infração administrativa…

Em tempos excepcionais, advogado de sindicato parece ter a função de litigar em questões pessoais, sobre a vida íntima dos sindicalizados, como num divórcio, em litígio sobre herança ou compartilhamento de filhos em caso de desquite ou divórcio, além, é claro, de… supostas ofensas pessoais!

O que importa, porém, é que a Lei se impôs!

Como pretendia a Dra. Fernanda Massad.

E conseguiu!

PHA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.