GOVERNADOR DE PERNAMBUCO: Paulo Câmara: me arrependo de ter votado pelo impeachment

0

O governador de Pernambuco e candidato à reeleição Paulo Câmara (PSB), afirmou que se arrepende de votado pelo impeachment de Dilma Rousseff (PT) em 2016. “Eu estou fazendo o que posso fazer, não vou entrar em conchavo e não vou baixar a cabeça para o Governo Federal. Defini minha posição no impeachment com base no que foi discutido pelo partido [PSB]. No nosso entendimento, tinha que sair Dilma e Temer, convocando novas eleições”, disse.

“O presidente Temer trouxe um desserviço ao Brasil, a população sofre muito mais. Hoje me arrependo do impeachment, no contexto histórico. Temer foi pior que Dilma, sem menor dúvida”, acrescentou o chefe do executivo estadual em entrevista à Rádio Jornal.

A declaração de Câmara vem em um contexto no qual os pessebistas ganharam apoio do PT no estado. A ideia do Partido dos Trabalhadores seria rifar a candidatura da vereadora Marília Arraes (PT) ao governo de Pernambuco e, em troca, o PSB apoiaria a reeleição do governador Fernando Pimentel (PT) em Minas. O ex-prefeito de Belo Horizonte Márcio Lacerda (PSB), no entanto, registrou sua candidatura ao executivo mineiro. Com essas articulações, o PT tinha a pretensão de isolar o presidenciável Ciro Gomes (PDT), deixando o pedetista sem apoio do PSB, pois o ex-ministro não poupa críticas ao ex-presidente Lula, apesar de afirmar que ele foi condenado sem provas, sendo preso político.

Na entrevista, Paulo Câmara reforçou apoio a Lula. “Já tive várias vezes com Lula e sempre com conversas muito grandes e sinceras, o olhar que ele tem pra PE faz qualquer governante ter certeza das intenções dele no Nordeste. Estou muito ciente do momento que passa o Brasil, é necessário reconhecer o que ele fez para PE e para o Nordeste do Brasil, por isso apoiamos”, comentou.

O governador continuou suas críticas ao governo Temer. De acordo com o pessebista, repasses financeiros para obras como a adutora do Agreste não foram feitos neste ano, acusando a gestão Temer de ‘não ter compromisso com o Nordeste’.

“A transposição do RSF começou com Lula. Tinha o compromisso de fazer obras complementares, uma delas é a adutora do Agreste. Tem várias fases para chegar em todo o Agreste. Essa obra ficou parada, retomamos depois de muito esforço. Estamos cobrando recurso, cobrei semana passada, inclusive. É um Governo Federal sem compromisso com o Nordeste. Temos a expectativa que o novo presidente, que seja aqueles que nós apoiamos, mude isso, olhe para o Nordeste”, disse o socialista.

CLICK POLÍTICA com informações de Pernambuco247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.