EM CASA, TÁ TRANQUILO: Dodge não vê fraude em coligação de Alckmin

Menos de 24 horas depois que o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) apresentou a sua defesa no processo, saiu o posicionamento da procuradora-geral-eleitoral, Raquel Dodge, que considerou, na manhã desta terça-feira (28), não haver fraude na coligação da chapa formada pelo tucano.

Ela afirmou que não há “dúvida alguma sobre a manifestação expressa de vontade, evidenciada nas convenções partidárias, no sentido da união dos partidos ao redor de um candidato único à Presidência da República e para a formação da Coligação Para Unir o Brasil (PSDB/PTB/PP/PR/DEM/ SDD/PPS/PRB/PSD)”, de acordo com reportagem de Guilherme Mazieiro e Nathan Lopes.

Ação foi proposta pelo candidato do MDB , o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles. O processo segue, a partir de agora, para análise do ministro Tarcisio Vieira de Carvalho Neto, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), segundo reportagem do UOL.

O questionamento que motivou a ação é de que os documentos entregues por parte da coligação do tucano não informaram ao TSE todos os membros da aliança. Com isso, segundo a contestação, Alckmin teria que desfazer os pactos sob suspeita.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Comentários estão fechados.