BASTA UM DIA PARA TRANSFERIR VOTOS DE LULA PARA HADDAD, DIZ CIENTISTA POLÍTICO

0

O cientista político, Alberto Carlos de Almeida, sócio do instituto Brasilis e um dos maiores estudiosos do eleitor no Brasil, analisa o crescimento de Lula e do PT no período pós-impeachment, em contraponto à derrocada do PSDB. Em entrevista ao programa Brasil Primeiro, apresentado pelo ex-ministro Aloizio Mercadante na TV 247, ele ressalta que “basta um dia” para o ex-presidente Lula transferir seus votos para seu vice, Fernando Haddad.

Almeida explica que, historicamente, nas últimas eleições, a disputa mais comum é entre PT e PSDB, mas, nessa disputa presidencial, o quadro mudou. “O PSDB encontra-se com bastante dificuldade e foi substituído por Jair Bolsonaro”, observa.

Segundo ele, o PT caminha na contramão do PSDB. “No momento do impeachment, a sigla estava numa posição delicada, agora segue crescendo e ganhando a preferência popular”, observa, sobre os petistas.

Ele ironiza dizendo que “o PT deveria fazer um busto para o juiz Sérgio Moro, o ex-deputado federal Eduardo Cunha e outro para o ministro do STF Gilmar Mendes”, em referência a quem seria responsável pelo impeachment e pela Lava Jato, pois a sigla estava “completamente desgastada antes do impeachment”, e agora torna-se “uma opção para o futuro”.

Lula fora das pesquisas

A respeito dos institutos Ibope e DataFolha não divulgarem o nome de Lula em suas pesquisas, o cientista político observa que “é a primeira vez na história que dois institutos de pesquisa recusam publicar suas consultas”.

“Como a justiça ultimamente anda uma bagunça, esses institutos estão com medo de sofrerem retaliações por divulgarem o nome de Lula nas pesquisas”, acredita.

Corrida presidencial

Almeida acredita que Lula segue com grande vantagem nas pesquisas, pois o povo acredita que o ex-presidente irá melhorar a situação do país. “A eleição com o Lula seria um passeio. A eleição sem Lula será um quase passeio”, projeta, a respeito do candidato a ser indicado pelo PT, e dando como certa a transferência de votos.

“O PT tem uma capacidade imensa de ocupar e pautar a mídia”, comenta ainda, a respeito da prisão de Lula e dos frequentes recursos apresentados pelo partido e pela defesa do ex-presidente à Justiça. “Manter o Lula candidato é pautar a agenda midiática ate o fim”.

Transferência de votos

Para ele, o PT precisa de apenas um dia para transferir os votos de Lula para Fernando Haddad, no caso, o dia da eleição. “Foi exatamente o que aconteceu em 2014 com Aécio e Marina. O Aécio estava empatado com a Marina na quinta-feira e na apuração ele teve 12 pontos de vantagem. Significa que as pessoas abandonaram o Aécio no domingo”, conclui, se referindo ao dia do segundo turno da eleição em 2014.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.