Datafolha: Haddad, que é o candidato de Lula, pode ter 49% dos votos

0

A pesquisa Datafolha desta semana divulgou apenas hoje seu dado mais relevante: 33% dos eleitores votarão “com certeza” no candidato do ex-presidente Lula, ou seja, em Fernando Haddad; outros 16% podem vir a votar – o que significa que o potencial de votos de Fernando Haddad é de 49%. Segundo a mesma pesquisa, Haddad é o menos conhecido dos candidatos e hoje apenas 64% têm a informação de que ele é o nome apoiado pelo ex-presidente, que foi afastado das eleições para não vencê-las com extrema facilidade

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo dá os números precisos: “desde que Fernando Haddad foi oficializado candidato do PT, no último dia 11, a parcela dos eleitores que dizem conhecê-lo subiu de 65% para 74%, e dos que sabem que ele é o nome apoiado pelo ex-presidente Lula cresceu de 39% para 64%”.

A matéria destaca que “Haddad, no entanto, ainda é menos conhecido que os outros quatro candidatos mais bem posicionados na disputa. Segundo a última pesquisa, 91% dizem conhecer Marina Silva (Rede), enquanto 87% afirmam saber quem é Geraldo Alckmin (PSDB) e 86%, Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT)”.

Continua depois da Publicidade

O potencial de Fernando Haddad, portanto, é o mais alvissareiro dentre todos os candidatos: “o fato de ainda não ser conhecido por um quarto dos eleitores, no entanto, pode ser positivo para Haddad, representando um espaço onde o petista ainda pode crescer na reta final do primeiro turno, em 7 de outubro”.

A reportagem prossegue escaneando o petista: “entre eleitores indecisos, por exemplo, Haddad é o candidato menos conhecido dos cinco mais bem colocados nas pesquisas —44% não sabem quem o petista é”.

E, finalmente, sublinha o dado mais relevante do ponto de vista eleitoral: “a parcela dos eleitores que declaram que seu voto poderia ser influenciado por um apoio do ex-presidente Lula permaneceu praticamente inalterada no último mês. Hoje, 50% dizem que não votariam em um candidato ungido pelo petista, enquanto 33% o fariam com certeza e 16% talvez optassem por essa opção”.

CLICK POLÍTICA com informações de brasi247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.