Organizadora do grupo de mulheres contra Bolsonaro é agredida

0

Da Revista Fórum – Maria Tuca Santiago, uma das administradoras do grupo Mulheres Unidas contra Bolsonaro, foi agredida por 3 homens em um táxi na noite desta segunda-feira (24), no Rio de Janeiro. Segundo Julio Barroso, mentor da Agência de Notícias das Favelas, os homens estariam armados.

Maria Tuca foi atendida no Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador. Depois, seguiu para a 37ª Delegacia de Polícia da região, onde prestou depoimento. Ela é filiada ao PSol e coordena a campanha a deputado estadual de Sérgio Ricardo Verde.

Em nota, o Psol exige apuração imediata e punição aos agressores. “A Executiva Nacional do PSOL repudia essa agressão covarde e exige das autoridades apuração e punição imediata contra os autores desse ato. Nos colocamos ao lado dos que defendem uma eleição livre de agressões e violência. Temos certeza de que as mulheres não se intimidarão com mais agressão e farão do dia 29 um marco histórico contra o machismo e a intolerância”, afirma a nota, assinada pela Executiva do partido.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.