Por Haddad, Governador da Bahia quer unir todos contra Bolsonaro

0

Reeleito com mais de 75% dos votos válidos, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), tem uma nova missão nos próximos dias: angariar mais apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT) a presidente. Para isso, ele diz que o partido deve “deixar de lado vaidade ou picuinhas partidárias”.

Sua grande popularidade na Bahia, aliada à força política do senador eleito Jaques Wagner, fez os dois baianos ganharem grande peso na campanha de Haddad no segundo turno. Wagner passou a integrar a campanha enquanto o governador reforçará o nome do presidenciável pelo Nordeste. Foi Costa, inclusive, um dos articuladores do encontro de Haddad com governadores eleitos do PSB na última quarta-feira (10).

Na Bahia, Haddad foi o candidato mais votado à Presidência no primeiro turno e alcançou 60,28% dos votos válidos, contra 23,41% de Bolsonaro.

A partir desta quinta-feira (11), Costa pretende se reunir com lideranças regionais de partidos que possuem ou não ligação com o PT, entre eles o DEM e o PSDB. “Nós temos que chamar todo mundo. A tarefa de reconstruir e pacificar nosso Brasil não nos permite ter vaidade ou orgulho de não convidar essa ou aquela pessoa porque a filiação partidária dela é desse ou daquele partido”, disse em entrevista ao UOL. “Nós temos que colocar em primeiro lugar o interesse da população. E acho que, em primeiro lugar, vale qualquer coisa para salvar o país, e para salvar a democracia no Brasil e para retomar o crescimento do Brasil.”

Tem que ser um governo de união nacional, que não pertença a nenhum partido isoladamente. Por isso, cabem todos que queiram ajudar o Brasil a voltar a crescer, a voltar a consolidar uma imagem boa do Brasil no exterior.

UOL

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.