Candidato do PSL apoia Haddad em Sergipe e diz que foi ameaçado de morte

0

Filiado ao partido de Jair Bolsonaro (PSL), o candidato derrotado para o governo de Sergipe Eduardo Cassini (PSL) anunciou esta semana que apoiará o presidenciável Fernando Haddad (PT) no segundo turno das eleições presidenciais.

O apoio foi dado em um ato na sede estadual do PT em Sergipe, no qual ele informou que apoiaria o governador de Sergipe e candidato à reeleição Belivaldo Chagas (PSD), que disputa o segundo turno contra Valadares Filho (PSB).

Belivaldo disputa a eleição com o apoio do PT —o partido indicou Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda (1960-2013), como candidata a vice.

Continua depois da Publicidade

“Nós estamos dando apoio à causa [candidatura de Belivaldo] e vamos também trabalhar para Haddad”, disse Cassini em um rápido discurso na ocasião.

Em conversa com a Folha, Cassini justificou sua decisão afirmando que considera boa a gestão do atual governador e que não faria sentido apoiar outro candidato.

“Na minha visão, ele faz um governo muito bom. Como gestor que eu sou, não poderia ser incoerente”, afirmou Cassini, que não quis falar sobre o apoio a Haddad. No primeiro turno, ele pediu votos para Jair Bolsonaro (PSL).

Cassini ainda afirma que tem recebido telefonemas com ameaças de morte a ele e à sua família desde que anunciou apoio a Belivaldo e Haddad.

CLICK POLÍTICA com informações de Folha

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.