Pastor e militar, deputado mais votado da Bahia declara apoio a Haddad contra fake news

0

“Eu descubro que Haddad é professor, casado com a mesma mulher há 30 anos, pai de família. E a mentira é do diabo. A Bíblia diz que o diabo é o pai da mentira. E eu fiquei como filho do diabo, mentindo. Tudo que eu pensava foi desconstruído. Procurei ver os vídeos, a gente sabe que é tudo fake news”, disse o pastor.

Segundo o Congresso em Foco, Isidório está preocupado com o que uma vitória de Jair Bolsonaro (PSL) nas urnas representaria para o Brasil. “Existe a possibilidade de ganhar a eleição quem está pregando que polícia que não mata não é polícia, derramamento de sangue e tortura. Estou preocupado. Duvido que os oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica queiram voltar para a ditadura”, explica.

De acordo com a reportagem, o pastor da Assembleia de Deus e sargento da Polícia Militar diz que não vai integrar duas das mais poderosas frentes parlamentares da Casa, a evangélica e a da segurança pública, também conhecida como bancada da bala. O motivo, segundo ele, é o apoio dado pela maioria dos colegas evangélicos e militares à candidatura Bolsonaro (PSL). “Quem lê a Bíblia sabe que Jesus disse ‘amai-vos uns aos outros’. Não tem lugar nenhum Jesus dizendo para matar. Tem um bocado de evangélico defendendo isso”, critica.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.