Requião diz que STF tem obrigação de reexanimar prisão de Lula e acusa Moro de ser partidário

O senador Roberto Requião (MDB-PR) defendeu nesta segunda-feira, 5, que o Supremo Tribunal Federal (STF) examine a condenação e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, após o juiz Sérgio Moro ter aceitado ser ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, que venceu a eleição presidencial após Lula ter sido impedido de concorrer com base na condenação do juiz da Lava Jato.

“Havendo agora a evidencia clara de que Lula foi julgado com hermenêutica direcionada por juizes partidarizados, é importante para o direito brasileiro e a democracia, que o STF reexamine o caso com isenção e suporte no direito e na constituição. Simples assim”, disse Requião pelo Twitter.

- Publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

I agree to these terms.