Moro confirma em coletiva que teve contato com Paulo Guedes antes do segundo turno

0

Em coletiva realizada no auditório da Justiça Federal do Paraná, em Curitiba, na tarde desta terça-feira (6), o juiz Sérgio Moro confirmou a informação do vice eleito Hamilton Mourão, de que foi procurado em outubro, antes do segundo turno, pelo futuro ministro da Fazenda de Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes, para uma sondagem sobre uma participação no governo.

O juiz disse ainda ter se encontrado com Bolsonaro apenas em 1º de novembro. Sem ser perguntado, afirmou também que a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não teve nada a ver com as eleições. “O que existe é um crime que foi descoberto, investigado e provado e as cortes apenas cumpriram a lei. Não posso pautar minha vida num álibi falso de perseguição política”, afirmou.

Logo mais à frente, Moro afirmou ser “um pouco estranho dizer isso, mas não existe a menor chance de usar o ministério para perseguição política”, e que “a ideia é replicar no ministério as forças-tarefas adotadas na Operação Lava Jato” e, para isto, pretende chamar nomes que trabalham ou trabalharam na Operação Lava Jato.

O juiz disse ainda ter aceitado o convite de Bolsonaro para buscar implantar no “governo federal uma forte agenda anticorrupção” e uma forte agenda contra o crime organizado e decidiu fazer uma entrevista coletiva para atender à demanda da imprensa depois que ele anunciou a ida para o governo de Bolsonaro.

Sem dar detalhes, Moro afirmou ainda que apresentará uma série de propostas de combate ao crime organizado. A ideia, diz, é resgatar parte das “dez medidas contra a corrupção”, proposta encabeçada pelo Ministério Público Federal.

CLICK POLÍTICA com informações de Revista Fórum

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.