Moro tirou férias para garantir que processo ficasse nas mãos de juíza de seu grupo, diz líder do PT

0

Em Curitiba, acompanhado por deputados e senadores da bancada petista, o deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) acusou o juiz Sérgio Moro de ter tirado férias para garantir que os processos contra o ex-presidente Lula fiquem com a juíza substituta Gabriela Hardt.

Essa estratégia, segundo o parlamentar, é irregular porque o juiz titular deveria se “afastar para que houvesse concurso interno entre todos os magistrados da área do TRF4 para responder pelo processo. Mas não. Ele criou uma gambiarra jurídica ao entrar em férias para ter controle, o que é mais um crime”.

Paulo Pimenta revela ainda que há uma previsão no Estatuto dos Servidores Públicos que determina que nenhum servidor pode pedir exoneração ou aposentadoria enquanto tiver pendência administrativa ou funcional. E “O juiz tem uma série denúncias sendo investigadas pelo CNH – Conselho Nacional de Justiça -. Portanto, ele não pode se exonerar enquanto não houver decisão”

Depoimento de Lula

O deputado federal gaúcho também disse que o depoimento que o ex-presidente Lula irá conceder a juíza substituta Gabriela Hardt, no caso do sítio de Atibaia, é mais uma violência contra o estado democrático de direito. “Não há depoimento, fato, elementos que vinculem a investigação sobre irregularidades da Petrobras e a denúncia sobre o sítio. Afronta o princípio do juiz natural. O Sérgio Moro encontra-se sobre irregularidades porque inexiste juiz em férias fazendo política”.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.