Indicado para comandar privatizações, Salim Mattar ajudou Onyx Lorenxonni em doação de cem mil

0

O empresário Salim Mattar, indicado para chefiar a Secretaria Geral de Desestatização no governo Jair Bolsonaro, foi o quarto maior doador de recursos na campanha eleitoral deste ano. Ao todo, ele doou R$ 2,92 milhões, divididos entre 28 candidatos (veja a lista ao final desta reportagem).

Fundador e presidente do conselho da Localiza, maior empresa de locação de veículos da América Latina, Mattar será o responsável pelas privatizações que serão realizadas pelo novo governo.

Entre os candidatos que receberam doações de campanha de Salim Mattar estão o governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), que recebeu R$ 700 mil, e o ministro da transição e futuro ministro da Casa Civil, Onyz Lorenzoni (DEM-RS), que recebeu doação de R$ 100 mil.

Desde 2015, as doações empresariais para campanhas estão proibidas e, com isso, somente pessoas físicas podem doar. Pelas regras eleitorais, as doações serão limitadas a 10% do rendimento bruto do doador no ano anterior ao da eleição.

De acordo com a Justiça Eleitoral, o valor doado pelo empresário a Romeu Zema foi a maior parcela do valor arrecado pelo governador eleito que, ao todo, recebeu quase R$ 6 milhões em doações.

No caso de Onyx, que se reelegeu deputado federal, a doação feita por Salim Mattar foi a terceira maior. No total, o parlamentar gaúcho, um dos principais nomes no futuro governo Bolsonaro, arrecadou pouco mais de R$ 1,6 milhão.

O filho de Onyx, Rodrigo Marques Lorenzoni, que se candidatou a deputado estadual também pelo DEM, recebeu R$ 50 mil em doações do empresário. Ele, porém, não conseguiu se eleger.

Ao todo, o Novo foi o partido com o maior número de candidatos que receberam doações do empresário., com dez. Na sequência estão DEM (6), PSDB (5) e PSB (2). Ele também doou quantias para um candidato de PSC, DC, PHS, PTB e PSL.

Outros políticos que também receberam doações de Salim Mattar foram o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ, e o 1º vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).

O empresário também repassou R$ 50 mil para o deputado federal eleito Kim Kataguiri (DEM-SP) e R$ 50 mil para o deputado estadual eleito Arthur “Mamãe Falei” do Val (DEM-SP).

Veja abaixo a lista dos candidatos que receberam doação de Salim Mattar:

Romeu Zema (Novo-MG): R$ 700 mil
Ricardo Salles (Novo-SP): R$ 200 mil
Carlos Melles (DEM-MG): R$ 200 mil
Ricardo Ferraço (PSDB-ES): R$ 200 mil
Rodrigo Maia (DEM-RJ): R$ 200 mil
Marcel Van Hattem (Novo-RS): R$ 100 mil
Rodrigo Paiva (Novo-MG): R$ 100 mil
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB): R$ 100 mil
Tiago Mitraud (Novo-MG): R$ 100 mil
Lucas Gonzalez (Novo-MG): R$ 100 mil
Mateus Bandeira (Novo-RS): R$ 100 mil
Onyx Lorenzoni (DEM-RS): R$ 100 mil
Marcus Pestana (PSDB-MG): R$ 100 mil
Julio Delgado (PSB-MG): R$ 50 mil
Pedro Cunha Lima (PSDB-PB): R$ 50 mil
Paulo Martins (PSC-PR): R$ 50 mil
Bruno André de Souza (PSB-SC): R$ 50 mil
Ailton Cunha (DC-MG): R$ 50 mil
Felipe Attiê (PTB-MG): R$ 50 mil
Rogério Marinho (PSDB-RN): R$ 50 mil
Kim Kataguiri (DEM-SP): R$ 50 mil
Rodrigo Marques Lorenzoni (DEM-RS): R$ 50 mil
Arthur do Val (DEM-SP): R$ 50 mil
Juliana Sales (PHS-MG): R$ 25 mil
Fábio Ostermann (Novo-RS): R$ 25 mil
Rodrigo Saraiva Marinho (Novo-CE): R$ 25 mil
Vinícius Poit (Novo-SP): R$ 25 mil
Adriana Moreira Borges (PSL-MG): R$ 20 mil

CLICK POLÍTICA com informações de G1

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.