Enrolado na justiça, Temer concederá reajuste abusivo ao judiciário; CONFIRA!

0

Denunciado por corrupção e comando de organização criminosa, Michel Temer sancionará até a próxima quarta-feira o aumento de 16,38% solicitado pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli. “O presidente Michel Temer disse a interlocutores que vai sancionar até quarta-feira o reajuste salarial para ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O percentual é de 16,38%, como foi aprovado no início do mês pelo Senado, e deve incidir nos contracheques de todos os juízes do país a partir de 2019. Em troca, como ficou acertado entre a cúpula do Judiciário e o Palácio do Planalto, a Corte deve restringir o pagamento do auxílio-moradia dos magistrados, para compensar o impacto nos cofres públicos. Essa decisão deve ser tomada nos próximos dias e deverá entrar em vigor junto com o reajuste”, informam as jornalistas Carolina Brígido e Catarina Alencastro, no Globo.

Temer também deve ser favorecido por Jair Bolsonaro, que cogita nomeá-lo embaixador em Roma, para que ele preserve o foro privilegiado. “Com o reajuste, o salário dos ministros do STF passará de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. O impacto dos gastos não é só no Judiciário, mas também em todo o poder público, já que o reajuste do STF também aumenta o valor do teto do funcionalismo. O fim do auxílio-moradia é uma das alternativas negociadas entre o Palácio do Planalto e o STF para reduzir o impacto do reajuste. O benefício, atualmente de cerca de R$ 4 mil mensais, foi garantido a todos os juízes do Brasil por meio de liminares concedidas por Fux em 2014”, diz ainda a reportagem.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.